Uma sessão especial de exibição do documentário “Ser Tão Velho Cerrado”, com a presença do diretor, André D´Elia, abre na quinta-feira, 09, o projeto Telas em Cena, do Ponto de Cultura Instituto Social do Tocantins em parceria com a Fundação Cultural de Palmas e Ministério da Cultura. A sessão acontece às 20 horas, no Cine Cultura, no Theatro Fernanda Montenegro. Os ingressos custam R$ 20 inteira e R$ 10 meia.

A programação conta ainda com uma roda de conversa, na sexta-feira, 10, às 8 horas, entre o representante da distribuidora, O2 Play, Jair Silva e produtores, diretores e roteiristas de Palmas sobre o tema “Os desafios do mercado e os avanços na distribuição do audiovisual do Brasil”.

Telas em Cena

O “Telas em Cena” tem a finalidade de discutir produções cinematográficas em sessões especiais no Cine Cultura, com a participação de diretores e representantes do audiovisual brasileiro, e promover a troca de experiências com público e profissionais do audiovisual do Tocantins.

Ser Tão Velho Cerrado 

Primeiro Longa a participar do projeto Telas em Cena, “Ser Tão Velho Cerrado” trata da importância do bioma cerrado para a sociedade brasileira e a preocupação com seu fim. Com linguagem didática, impactante e esclarecedora, o longa-metragem aborda temas como a importância hídrica do bioma cerrado; seu potencial farmacológico e alimentar; aspectos culturais; entre outros. A ideia central é chamar atenção para a iminente extinção do bioma.

Sinopse: Os moradores da Chapada dos Veadeiros, preocupados com o fim do Cerrado em Goiás, procuram novas formas de desenvolver a região sem agredir o meio ambiente em que vivem. O desafio, agora, é conciliar os interesses relacionados ao manejo da Área de Proteção Ambiental do Pouso Alto. Para isso, a comunidade científica, grandes proprietários de terra e defensores do meio ambiente iniciam um diálogo delicado, mas necessário. Trailer:

André D’elia

André D’elia, diretor de documentários como “Belo Monte: O Anúncio de Uma Guerra” e “A Lei Da Água (O Novo Código Florestal) ”, e “Ser Tão Velho Cerrado”, realiza um estilo de cinema documental, independente que aborda temas sociais e ambientais buscando desencadear ações e mudanças.

Jair Silva

Jair Silva, gerente de programação da O2 Play, distribuidora de Fernando Meirelles, participará de uma rodada de conversa com profissionais do audiovisual do Tocantins sobre mercado e os avanços na distribuição do audiovisual do Brasil.

Publicitário de formação, entrou no cinema na Escola de Cinema Darcy Ribeiro no Rio de Janeiro. No mercado exibidor desde 2010, quando entrou na Imovision, onde começou como assistente de programação e entrou na Vitrine Filmes em 2013, como gerente de programação, onde trabalhou a programação Vitrine/Esfera durante a parceria das duas distribuidoras em 2014. Gerente comercial de cinema da O2 Play desde 2016.

O2 Play

Distribuidora digital, que além de lançar filmes para o cinema, vende para TV, atua no mercado internacional, tem como principal diferencial o VOD (Video On Demand), como uma distribuidora digital. Tem contratos com plataformas como o iTunes, Google Play, Netflix, NOW, Claro Vídeos, Vimeo, ofertando além de conteúdos longa-metragem e seriados também serviços de delivery (Encoding).

Fonte: SECOM | Imagem: Divulgação