A arquiteta Mariana Estevão trouxe, no primeiro dia do VII Seminário Nacional de Empreendedorismo na Arquitetura e Urbanismo, uma ótica diferente da profissão. A fundadora da ONG Soluções Urbanas ministrou a oficina Promovendo a ATHIS – Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social, na noite desta segunda-feira, 1°, que teve como objetivo capacitar arquitetos para atuarem junto a pessoas de baixa renda, melhorando a qualidade de vida dessas pessoas por meio de mudanças nas moradias.  

Para Mariana, muitas pessoas desconhecem a atuação do profissional de arquitetura e, por isso, não consideram contratá-lo para suas habitações o que faz com que 85% das construções sejam feitas de maneira independente, ou seja, sem supervisão técnica. “O nosso trabalho é levar o conhecimento técnico para melhorar a vida dessas pessoas, seja para evitar prejuízos financeiros ou até mesmo para melhorar a saúde de quem mora nessas residências”, disse a arquiteta.

Empreender para o arquiteto através da ATHIS pode ser uma tarefa árdua a princípio, mas segundo Mariana, não é impossível. “Dá para se pensar em fazer arranjos para viabilizar a remuneração do arquiteto que atua nessa área, como atender a várias famílias em valores menores, ou atender famílias que possuem uma renda maior em paralelo, e ainda mantendo o atendimento regular em escritório”, afirmou a arquiteta.

Para o presidente do CAU/TO, Silênio Camargo, há demanda para projetos de ATHIS em Palmas. “Precisamos dar assistência a essa população que não tem acesso para contratar arquitetos e melhorar a qualidade de suas construções. Nós já temos alguns projetos programados para serem realizados aqui em Palmas e estamos buscando parcerias com universidades para isso. Até o fim do ano estaremos desenvolvendo a assistência técnica na cidade”, ressaltou.

Fonte: ASCOM Fábrika Nutrição
Imagem: Divulgação

Conheça o Destino Tocantins