Palacinho foi a primeira construção da capitale hoje é palco para diversas manifestações culturaisA capital Palmas abriga dois espaços de memória histórica, que buscam preservar as origens do Estado e divulgar os principais acontecimentos que marcam a trajetória do Tocantins. O Museu Histórico do Tocantins – Palacinho tem no acervo os detalhes da criação do Estado e ressalta também a cultura da região. No Memorial Coluna Prestes, está o retrato da passagem do movimento tenentista pelo Tocantins e a influência dele para o processo de separação do norte goiano.

Instalado em uma construção de madeira, a primeira da cidade de Palmas, em 1989, o Palacinho mostra a história da capital. O prédio que abriga o museu funcionou como sede do governo executivo estadual no período de 1º de janeiro de 1990 a 9 de março de 1991 e foi tombado pelo governo do Estado em 28 de julho de 1992, por meio da Lei n.º431, em função do seu valor histórico, artístico e cultural.

O museu abriga um vasto e diversificado acervo, com objetos de valor histórico, artístico, arqueológico e etnográfico. A coleção arqueológica é composta por artefatos líticos e de cerâmica; e a coleção etnográfica retrata artefatos relacionados aos povos indígenas Karajá, Xambioá, Javaé, Xerente, Apinajé e Krahô.

O acervo também contempla objetos utilizados pelo governo do Estado quando o museu ainda era sede do Poder Executivo e uma coleção histórica alusiva a diversos aspectos como as navegações, a presença dos jesuítas, a exploração do ouro no norte de Goiás, o movimento de emancipação do Tocantins e aspectos culturais do estado, como a Festa do Divino.

A psicóloga Kelly Vilela Silva conheceu o Museu Palacinho e se encantou com os aspectos históricos que encontrou por lá. “Achei interessante, aprendi muito em uma hora de visita e assuntos como as danças indígenas, que muitas vezes são temas de concursos públicos”, ressaltou.

Quem vai ao museu Palacinho também pode visitar a Capela de Santa Rita de Cássia e conferir de perto o primeiro carro oficial do governo do Estado, um Opala 1989. O local também abriga uma sala de Educação Patrimonial, utilizada para palestras, seminários e oficinas.

Com programação permanente, como museu também oferece opções culturais e de lazer, como Luau Palacinho e o Café Literário, exposição de artes plásticas e o Cine Palacinho.

O Museu Palacinho está localizado na avenida NS 10, na entrada da Quadra 122 Norte. Aberto ao público de terça-feira a domingo, das 9 às 17 horas, as visitas são monitoradas e podem ser agendadas pelo telefone 3218 –3318.

Memorial Coluna Prestes

Localizado na Praça dos Girassóis, o Memorial Coluna Prestes está aberto diariamente, das 8 às 18 horas. Obra do arquiteto Oscar Niemeyer, construída em 2001, o museu conta ainda com escultura em bronze de Luiz Carlos Prestes, criação do artista plástico Maurício Bentes.

No local, é possível conferir fotos e documentos que rememoram a Marcha de 25 mil quilômetros feita pelo interior brasileiro, com a presença de Luiz Carlos Prestes, conhecido como ‘Cavaleiro da Luz’. O movimento tenentista passou pelo Tocantins entre os anos de 1920 e 1930.

Para a funcionária pública Joana D’arque Silva, a importância histórica da Coluna foi um dos atrativos para visitar o museu. “Os registros históricos da Coluna Prestes aqui no museu representam respeito a esta luta de liberdade e também cuidado ao estar relembrando este fato para todas as gerações. Quando eu tiver meu filho vou trazer ele aqui, para que ele conheça esta história, porque depois que a gente conhece, começa a amá-la”, frisou.

Numa área de 570.40 metros, o Memorial tem sala de exposição com peças originais da história da Coluna, um auditório com capacidade para 87 lugares e sala de administração.

Somente este ano, 1572 visitantes já passaram pelo Memorial. Helana Santana é uma das pessoas que visitaram o museu e ficou impressionada ao ver a história de perto. “Emocionante. É melhor do que estudar nos livros”, disse, ressaltando que ganhou novos conhecimentos sobre a Coluna Prestes. “Coisas que não sabia, aqui as fotos são mais vivas”, complementou.

Edmundo Neves Cirqueira também já conferiu o acervo do museu. “Achei muito legal, gostei de ver as armas usadas no movimento da Coluna Prestes”, disse.

Dia Internacional dos Museus

No próximo domingo, 18, será comemorado o Dia Internacional de Museus, data criada pelo Comitê Internacional de Museus com a finalidade de incentivar as visitas aos centros histórico-culturais brasileiros. No Tocantins, a data será celebrada a partir desta terça-feira, 13, com programação no Museu Histórico do Tocantins – Palacinho. Entre as atividades previstas estão exposições, roda de conversa, Cine Palacinho, oficinas, Café Literário e o Luau. Confira aqui a programação completa.

Programação

13/05 às 15h – Roda de conversa: Crônica e poesia tocantinense – Célio Pedreira
14/05 às 15h – Cine Palacinho: Somos Cinema Tocantinense – André Araújo
15/05 às 15h – Oficina: Educação ambiental – Professor Mônica Christo
16/05 às 09h – Café literário: Tocantins e a sua história – Professor Júnior Batista
17/05 às 18h – “Baphão contra a Homofobia” – Secretaria de Estado da Defesa Social
18/05 às 18h – Luau Palacinho – Apresentações artísticas: Palco Aberto

Fonte: Josélia Lima / Seduc | Foto: Manoel Lima