Os filmes das Mostras Brasil e Tocantins começam a ser exibidos nesta quinta-feira, 27, na 13ª edição Festival Chico (Festival de Cinema e Vídeo do Tocantins). A programação do dia oferece um total de 20 filmes nas mais diversas categorias, gêneros e origens. Toda programação é gratuita e acontece, simultaneamente, no CineSesc e Cine Cultura.

A partir das 15h30, o Cine Cultura abre as portas para as crianças com a exibição de Manche (SP), Os Guerreiros da Rua (PE) e As Quatro Estações (SC). A partir das 17 horas, entra em cena as produções da Mostra Regional com produções das regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste, com os filmes Canção do Amor Perfeito (PA), Voyeur (GO), Piracema (TO), O Tesouro de Cavendish (RN) e Três (DF). Para o público adulto tem a Mostras Brasil, a partir das 20 horas, com os curtas Um Filme de Baixo Orçamento (SP), Estamos Todos Aqui (SP), Nós por Nós (DF), Arara: Um Filme sobre um Filme Sobrevivente (MG), e a Mostra Tocantins com Labirinto de Papel e A Fuga.

O CineSesc oferece, a partir das 14h30, a Mostra Regional com os filmes Vento Menino (MA), Nenúfares (CE), Eróica (CE) e No fim de tudo (RN). A partir das 16 horas, serão exibidas as produções da Brasil – Melodrama em 3 Atos (SP), Cabra Fêmea (BA), Entre Sós (RS), Lésbica (BA), Nascida para Matar (SP) e Close (CE). Já a Mostra Tocantins tem início às 16 horas com No Avesso da Noite, Mulher Guerreira, Menina Bonita de Tranças e Tá Longe.

Abertura

A programação de abertura da 13ª edição Festival de Cinema e Vídeo do Tocantins (Chico), na terça-feira, 25, ofereceu pré-estreia do filme Marcha Cega, que tem lançamento nacional somente na próxima quinta-feira, 27. A sessão contou com a presença do diretor e do produtor do longa, Gabriel Di Giácomo e Marcelo Botta, que participaram de um bate-papo com o público presente logo após a exibição. 

O documentário de 88 minutos trouxe elementos para o debate da desmilitarização da polícia e da democratização real da segurança pública. “Reunimos episódios de importantes manifestações desde 2013, como contra o Impeachment, Copa do Mundo e Ocupação dos Estudantes, e trabalhamos com o foco da repressão policial aos manifestantes”, disse Gabriel Di Giácomo, durante a abertura do Festival.

O filme traz depoimentos de Luiz Eduardo Soares, ex-secretário de segurança nacional e co-autor do livro Elite da Tropa, o tenente-coronel reformado da PM Adilson Paes, o vereador de São Paulo-SP, Eduardo Suplicy, entre outras vítimas e especialistas. “Acreditamos no potencial do filme não só para bilheteria, como também para licenciamento em diferentes plataformas”, disse Marcelo Botta.

Festival Chico

O festival foi realizado pela última vez em 2013. No total, são 48 filmes, com mais de 700 minutos de histórias. Durante as exibições, o público vota no melhor filme das mostras Infâncias, Regional, Brasil e Tocantins, sendo que nas duas últimas há votação também do júri técnico.

O produtor e o realizador do filme vencedor vão receber como prêmio a participação em um festival de cinema internacional. O Júri Popular, constituído pelo público espectador, escolhe o Melhor Filme em todas as mostras: Mostra Brasil, Mostra Tocantins, Mostra Infâncias e Mostra Regional. Os filmes com maior número de votos em cada exibição serão premiados com o Troféu Chico 2018. Além disso, o Júri Técnico concede o Prêmio Especial ao Melhor Filme da Mostra Tocantins, destinado ao diretor ou produtor do filme, com uma Residência Artística Internacional em festival de cinema realizado na América Latina em 2018. A empresa Mistika Post oferecerá um prêmio especial para o Melhor Diretor do Tocantins, sendo R$ 4 mil em serviços de pós-imagem.

Ficha técnica

Realização: Ministério da Cultura do Brasil e Secretaria do Audiovisual, por meio do Fundo Nacional de Cultura
Realização e produção: Jubalina Produções
Correalização: Centro de Imagem e Som
Coprodução: Produza Studio Criativo
Comunicação: Cumbuca Criativa e A Barraca
Apoios: Prefeitura de Palmas, Fundação Cultural, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Comunicação; Secretaria de Estado da Educação; Mixirica Produções; Revista de Cinema; Mistika Post; Mzn Filmes; Conexão Centro-oeste-Norte-Nordeste, Serviço Social do Comércio Tocantins E Universidade Federal do Tocantins.

Organização

Direção executiva: Juliane Almeida
Coordenadora de Produção: Stella Antunes
Produtor Técnico: Tales Monteiro
Making of: Jeferson Nascimento
Delivery: Diego e Márcio Mazaron /MZN Filmes
Coordenadoras de Comunicação: Fernanda Veloso e Thuanny Vieira
Assessora de comunicação: Cinthia Abreu
Designer: Emanuella Reis
Fotógrafo: Nielcem Fernandes
Redes Sociais: Marina Bitar
Web programador: Roberto Pires
Voluntários de Comunicação e Produção: Aline Diniz de Oliveira, Marina Andressa de Sousa, Nilsson Rodrigues Neres Junior, Paula Suzane
Produção de Residência Internacional: Thuanny Vieira
Consultoria de Residência Internacional: Denise Jancar
Produção de Itinerância: Silvana Barbara e Stella Antunes
Curadoria Mostras Brasil e Tocantins: Edu Fernandes e Juliane Almeida
Curadoria Mostra Infâncias: Edu Fernandes e Juliane Almeida
Curadoria Mostra Regional: Edu Fernandes, Juliane Almeida e Marcelo Ikeda
Júri Técnico Chico 2018: Denise Jancar, Marcelo Ikeda e Sérgio Soares
Design e confecção Troféus Chico 2018: Elpidio de Paula
Confecção auxliar: Leromanual
Agência de viagens: WA viagens e turismo
Restaurante: Raízes Gastronômicas
Produtoras Parceiras: Fluxo Criativo; Viuller Murtiartista, BR 153 filmes

Fonte: ASCOM Festival ChicoImagem: Nielcem Fernandes

     |    

Confira também nosso site This is Zona